Image Hosted by ImageShack.us

Algumas das minhas pinturas

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2007

A tua chegada... A tua partida...


O dia dá lugar à noite,
Tudo é autêntico…
As pigmentações, as sensibilidades,
A beleza que a tua partida trás…
A perfeição da tua saída,
O teu retorno após um longo amanhecer,
Um eterno entardecer…
Avermelhado, único… sentido…
Tão simples e transparente!
Tão insinuante e autêntico…
Em tons quentes, fortes… lindos…
A tua luz sobre a brisa silenciosa…
A intensidade das coisas…
Sobre as horas perdidas,
Sobre o relógio
Que trás a lua…
As estrelas
O meu luar em ti…
A exaltação dos sentidos,
Do querer… do sentir…
Como é sublime a tua partida,
A tua chegada…
Sem hesitações…
Sem reviravoltas
Em diferentes tons…
Mas sempre com uma
Linda e Extrema beleza…

5 comentários:

Lia disse...

Houve uma noite,
e haverá sempre uma manhã...

Adorei o dualismo das tuas palavras.

Beijinhos

Endless... disse...

Olá Marcia! :)

Que Maravilha!!!!!!
Mais uma...
O poema é lindo demaissssssssss...
Completamente!Demais mesmo!!!

E fechaste com chave de ouro:
"Mas sempre com uma
Linda e Extrema beleza" Excelente!
A minha duvida é saber se te estavas a referir a esse momento maravilhoso do dia em que o Sol cede o seu lugar à Lua, ou se te estavas a referir a... TI!!!! ;)
És de facto uma Mulher e Amiga...
...extraordinárias!Muito mesmo!
Quase Única!

Já tive oportunidade de presenciar muitas vezes ao vivo eses entardeceres! E ao ler-te, senti-me a "viver" esses momentos! Conseguiste traduzir por palavras, e quase na perfeição esses momentos mágicos...
Não é fácil!
Mas tu consegues tornar as coisas simples da vida como estes momentos, e ao alcance de quase todos nós ainda mais deslumbrantes com estes poemas que nos ofereces...ainda mais especiais!
Quase como se se estivessemos lá!
Pura magia!

Beijinhos...
PS Gostei muito dessa imagem!!!! ;)

Entre linhas disse...

Em cada dia haverá sempre uma noite,o espaço ideal para os romanticos,para os sonhos...

Adorei o jigo das cores está muito original.

Beijinhos Zita

João Filipe Ferreira disse...

só um comentário a fazer: BELISSIMO=)
beijinhooooooooo

}}cleopatra{{ disse...

Olá!

Ficou lindíssimo este teu poema em jeito de hino ao Astro Rei... o nosso brilhante e quente sol!!
Que, tanto na chegada, como na partida... é sempre lindo de se ver!
Ah! E as duas cores a colorir as palavras, também fazem um efeito espectacular!
Está giríssimo!!!

Um beijinho soprado